10 anos depois, Xbox 360 se despede como ‘campeão injustiçado’ dos consoles

  • xbox-360-1461183185694_615x300
  • Produção do Xbox 360 chegou ao fim no Brasil e no mundo nesta quarta-feira

Lançado em novembro de 2005, o Xbox 360 é o console responsável por tirar a Microsoft do papel de coadjuvante na indústria dos games. Com mais de 84 milhões de unidades vendidas, o console teve sua produção encerrada agora em abril. O console deixa um legado respeitável, mas curiosamente, não é visto como o principal videogame da última década.

Pioneiro da sétima geração dos videogames, o X360 definiu padrões que mudaram a indústria e, ainda assim, é menos celebrado do que os concorrentes Wii e PlayStation 3. O motivo para isso pode estar nas vendas do console, que ficaram abaixo do Wii e até mesmo do PS3 no final da geração. Os números do console da Microsoft não são modestos, mas a comparação com os rivais acaba ofuscando as conquistas da plataforma.

  • Wii: 101,63 milhões de unidades vendidas*
  • PS3: 85,88 milhões de unidades vendidas*
  • Xbox 360: 84,94 milhões de unidades vendidas*
    *Números de vendas estimados pelo NPD

Foi o X360 quem apostou primeiro nos jogos em alta definição, numa época em que TVs que reproduzissem essa qualidade gráfica não eram nada baratas. Também foi o console que popularizou as partidas online e a distribuição digital – antes, essas coisas eram restritas ao mundo dos computadores. E, claro, o Xbox 360 trouxe o sistema de conquistas, onde o jogador é premiado por cumprir certas proezas – que depois foi amplamente adotada por outras plataformas, desde o PlayStation até o Steam e a Battle.net, rede dos games da Blizzard.

O sucesso do Xbox 360 só não foi maior por causa das temidas 3RL, as “Três Luzes Vermelhas da Morte”. O acender das luzes no console sinalizavam um superaquecimento nos circuitos do X360 e a inevitável “morte” do console. O problema resultou em um custo de mais de US$ 1 bilhão para a Microsoft e a perda de muitos usuários, que, decepcionados ao passar pelo problema mais de uma vez, migravam para o PS3.

Virada no mercado brasileiro

No Brasil, o Xbox 360 ainda é o videogame mais popular, como aponta a pesquisa Games Brasil 2016. Por aqui, 40,9% dos jogadores possuem o console da Microsoft, seguido pelo veterano PlayStation 2. Os entrevistados dizem preferir o X360 ao PS4, console que é o atual sonho de consumo de muitos jogadores em todo o mundo.

Essa popularidade se deve em parte à pirataria, já que o X360 foi desbloqueado bem antes dos outros consoles e até hoje é muito fácil encontrar jogos piratas nas ruas brasileiras, mas também pelos esforços feitos pela Microsoft para entrar no mercado nacional – e, assim como o Xbox 360 definiu os padrões da indústria mundial, acabou fazendo o mesmo com o mercado brasileiro.

Os principais lançamentos do Xbox 360, em geral, traziam dublagem e legendas em português. A recepção positiva da dublagem foi tanta que logo se tornou algo corriqueiro. Estranho é quando um jogo não oferece essa opção. Mas, se hoje você joga “Cavaleiros do Zodíaco” no PS4 com as vozes da TV Manchete, é porque lá atrás, Master Chief adotou um sotaque carioca em “Halo 3”.

Retrocompatibilidade: Parte do catálogo do X360 pode ser jogado no Xbox One

Mais importante foi a chegada da Xbox Live ao país em 2010: Ao permitir a assinatura do serviço online do console e a compra de jogos digitais com preços em R$, o Xbox 360 tirou da ilegalidade milhares de jogadores que, mesmo comprando jogos originais, usavam dados falsos para conseguir acessar a rede nos EUA e aproveitar as partidas multiplayer. Novamente: você só tem uma PSN brasileira por causa do X360.

O mesmo vale para a fabricação nacional, que começou em 2011 e resultou numa queda dos preços oficiais do console e, por consequência, no aumento das vendas. O modelo mais barato do X360, com HD de 4 GB, caiu de R$ 1,300 para R$ 700. A resposta do público veio rápido, com o Xbox 360 abocanhando 85% do mercado dos consoles da sua geração no Brasil – juntos, PS3 e Wii dividiam os 15% restantes.

A estratégia foi tão acertada que, nos anos seguintes, a Sony correu atrás e passou a produzir o PS3 por aqui, equilibrando a balança e, eventualmente, superando o Xbox 360 em participação de mercado. A própria Microsoft repetiu a tática com o Xbox One. Produzido no Brasil desde o primeiro dia, o console chegou às lojas com um preço mais competitivo do que o PlayStation 4 e seu absurdo preço inicial de R$ 4 mil.

Quem não se adaptou foi a Nintendo, que, incapaz de competir com Microsoft e Sony pelo mercado nacional, saiu do Brasil no começo de 2014, deixando os fãs nas mãos de varejistas que cobram o quanto querem pelos lançamentos mais cobiçados – games como “Pokken” ou “Mario Maker” saem por R$ 350 nas lojas brasileiras.

Jogos essenciais do Xbox 360100 fotos

“Persona 4 Arena” trouxe os personagens da aclamada série de RPG para uma torneio de luta de ritmo rápido e divertidoImagem: Divulgação

Injustiçado

Talvez por ter chegado ao mercado um ano antes do PS3 (e portanto, ser “mais velho”) e contar com franquias que, mesmo excelentes, não eram tão conhecidas dos jogadores verde-amarelos, o Xbox 360 nunca foi muito celebrado pelo público brasileiro. Os estigmas da pirataria e das infames luzes vermelhas da morte também não ajudaram.

Aqui no Brasil, o PlayStation 3, mais caro e livre da pirataria durante um bom tempo, ganhou a fama de ser um produto de luxo, sugerindo que os “verdadeiros apreciadores” dos games estavam com ele. O Wii era o console revolucionário e que oferecia os jogos da Nintendo. Para os fãs de “Mario” e “Zelda”, isso bastava. O Xbox 360 ficou no meio do caminho.

As “faceplates” do Xbox 360 são outra moda que os jogadores acham melhor esquecer

Outro aspecto que atrapalhou o Xbox 360 foi o Kinect. O sensor de movimentos que dispensa o uso de controles chegou ao mercado junto com o lançamento nacional do X360, quando jogos “de movimento” estavam na moda. Mas, exceto por academias de ginástica e buffets infantis, nunca caiu no gosto dos jogadores.

Com o Kinect, o Xbox 360 passou a ser lembrado também por ter jogos bobos e mais infantis do que a concorrência. Como se o Wii não tivesse dezenas de jogos abaixo da qualidade das grandes produções da Nintendo ou o PS3 não tivesse todo o catálogo do PS Move para esquecer.

É sempre mais fácil (e divertido, para os ‘fanboys’ da internet) lembrar as falhas de uma plataforma do que os acertos. Mas, independente do “time” para o qual você torce, é preciso reconhecer as conquistas do Xbox 360, um dos principais consoles da última década.

Fonte: Uol

logo2

Acessem nosso site: www.cheatgames.com.br

Deixe uma resposta